Ela escreve, ele fotografa. Os dois, agora juntos num segundo capítulo.

Sweet Home Alabama / Lord, I'm coming home to you*

Faltam já menos de dois meses e já falamos e pensamos muito nisto. Este ano, vamos ter pela primeira vez três semanas seguidas de férias no Verão e vamos aproveitar para fazermos uma road trip! Claro que eu, sendo uma control freak das listas e dos ficheiros Excel, criei logo um com os quilómetros e as paragens que vamos fazer, com o tempo que vamos precisar para cada parte do percurso e com os sítios onde vamos pernoitar. Reservas foram feitas e posso dizer que falta apenas pegar no carro e ir!

Com dois miúdos pequenos, já houve quem nos perguntasse como nos aventuramos numa coisa destas. O mais velho já conta com duas viagens a Portugal (portanto, oito mil quilómetros no total), viagens a Paris, Munique e Londres - tudo de carro! Custa bastante fazer a viagem a Portugal: afinal, falamos de dezassete horas de condução que dividimos por dois dias e todos sabemos que a paciência, aos cinco anos, não é maior das qualidades. Mas ajuda bastante que se planeiem as actividades possíveis dentro do carro (pintar e desenhar, carimbar, ler, ver filmes) e que se inventem jogos no momento (dizer sempre que vemos um carro de determinada marca ou cor, por exemplo). Ele está um profissional das viagens, quer de carro, quer de avião e muito ajudou ter começado tão cedo.

Ela já fez uma viagem a Portugal (quatro mil quilómetros) e tinha apenas quatro meses. No princípio, estávamos um pouco preocupados porque são muitas horas num carro para um bebé tão pequeno. Mas ela lá se aguentou e nós fizemos questão de parar com mais frequência para que ela pudesse sair da cadeira e mamar. Fez outras viagens mais curtas (Bruxelas, Colónia) sem reclamar.  Este ano, vai ser diferente, porque já quer ver feita a sua vontade, por isso estamos expectantes. Também viajou de avião com dois meses, o que correu muito bem mas agora, do alto dos seus quase quinze meses, parece-me que a coisa já não irá ser tão fácil.

Viver no Luxemburgo criou em nós a ilusão de que qualquer cidade ou país está acessível de carro. Muitas vezes, não faz sentido falar em avião. Berlim, por exemplo, está na outra ponta da Alemanha e significa apenas oitocentos quilómetros de viagem. As praias do Sul de França e Copenhaga estão a novecentos quilómetros, Zurique e Amesterdão a quatrocentos. De repente, tudo o que está abaixo dos mil quilómetros parece nada. E no fim, o carro torna-se uma vantagem porque comprar bilhetes de avião para quatro se vai tornando cada vez mais... complicado.

Este ano, acampamos um par de vezes perto de lagos e montanhas e esperamos poder sentir os efeitos do Verão no nosso percurso (sim, porque até agora a Primavera resumiu-se a uma mão cheia de dias com Sol). Reservámos os alojamentos porque os miúdos ainda são muito pequenos para irmos mesmo à aventura mas de resto vamos livres de compromissos: só levamos a vontade de lhes mostrar o Mundo e de conhecermos também sítios que sempre quisemos visitar. Com birras ou sem birras, estes quatro vão partir Europa fora e vão terminar com duas semanas nos braços familiares de Portugal. A contagem decrescente já começou!

* com os LYNYRD SKYNYRD, naquela que é a rainha das canções para road trips!

It's a rainy day in June / The sky is gray and I am blue*

We close our eyes / The perfect life life / Is all we need*