Ela escreve, ele fotografa. Os dois, agora juntos num segundo capítulo.

Estugarda

Duas ou três horas de viagem nas auto-estradas alemãs em eternos trabalhos de melhoria e recuperação. Chegamos a Estugarda um pouco antes da hora de almoço mas parece que ainda nem chegou a amanhecer. Descemos lentamente uma encosta à procura dum parque de estacionamento para que nos possamos finalmente orientar e terminamos perto daquele que parece ser o centro da cidade.

Saímos do carro numa zona que parece abandonada naquela manhã de Sábado e procuramos os nossos amigos com alguma dificuldade. Faz frio e não entendemos para onde nos mandam as aplicações de orientação que consultamos simultaneamente mas dez minutos depois eis-nos abraçando os amigos de quem sentimos falta e o amigo que ainda está para chegar. Caminhamos por ruas cheias de gente, afinal faltam poucas semanas para o Natal. Nas lojas, não se pode entrar - está demasiado calor e há demasiadas pessoas entrando, saindo, esperando. O mercado de Natal é mesmo ali à frente e, entre pequenos combóios, um carrossel pequenino e todas as barracas que vendem Glühwein, comme il faut. É difícil mantermo-nos todos juntos.

Procuramos um restaurante onde tenham mesa para sete. No ano que vem seremos nove e somos apenas duas famílias. Rimo-nos porque será difícil encontrar uma mesa sem marcação prévia e finalmente acedem a sentar-nos. Falamos, comemos, duas barrigudas à mesa, três miúdos a quem entregamos papel e canetas para evitar correrias no restaurante. Terminada a refeição, saímos e parece que já está a anoitecer - assim são os dias antes do equinócio de Inverno. Caminhamos até ao carro e decidimos fazer check-in no hotel, nós no maior quarto que já nos foi destinado.

Chegou a hora do jantar, parece que só ali chegámos para comer. Encontramos uma pizzaria numa esquina perto do hotel, um sítio tão pequeno quanto familiar e entramos. As pizzas não demoram a sair e desdobramo-nos entre comermos a nossa e orientar os miúdos. Estamos cansados, não há muito mais forças para ver o resto de Estugarda. Depois duma noite mal dormida, só há tempo de um pequeno-almoço, um último abraço antes nos fazermos à estrada. Estugarda merece uma visita melhor e mais longa do que esta mas voltaremos só quando os dias forem mais longos.

Verkauf dich nicht, Berlin / Jung bist du nicht / Du alterst so schnell*

They tell us "Autumn's a comin' and soon everything around us will die*